Queria aproveitar o espaço deste blog que tenho para homenagear os meus Pais.

Ser Pai e ser mãe é algo que eu não entendia, a ter ser um.

Sabe, durante o tempo que morei com meus pais, aprendi muito com eles.

Nas coisas simples meus pais me ensinaram coisas complexas. Lembro que quando criança, eu ia pescar com meu pai na praia e sempre que trazíamos um peixinho meu pai o devolvia, e eu perguntava para meu pai: “porque você fez isso?” E ele com um sorriso e seu sotaque dizia… “Fiquei com pena”. Parece algo bobo, mas aprendi com isso que o respeito a vida deve estar acima de tudo no respeito alheio.

Lembro que via meu pai sentado alguns dias na mesa da sala de jantar, com planilhas em papel enormes, fazendo o orçamento da casa, e sempre que eu chegava e perguntava ao meu pai “ como estamos” meu pai respondia “está tudo bem”. Quando cresci percebi que meu pai não queria passar a preocupação para uma criança, pois não estava tudo bem, mas meu Pai com esse gesto me mostrou a fé, a certeza de saber que no fim tudo vai dar certo.

Lembro também que meu pai uma vez, em um momento de crise, uma das mais criticas que tivemos na nossa infância, meu pai reuniu a família e disse que não tínhamos mais dinheiro, e que o desespero tinha passado na cabeça dele, até mesmo de fazer uma loucura. Então ele pegou um livro preto, que não sabia o que era, mas ele disse: “pensei em fazer muitas coisas, mas encontrei nesse livro (a Bíblia) a resposta que precisava”. Minha reação naquele dia não foi das melhores, pois para mim o meu herói estava mostrando o seu fracasso, e como isso poderia acontecer? É como se Lex Luthor vencesse a batalha com o super homem. Mas mesmo nesse gesto aprendi que na vida podemos ter fracassos, e fazem parte de uma vida vitoriosa, o que precisamos é nos apegar à certeza que no fim tudo ficará bem. A sala estava com toda a família, essa era a resposta, a família, e no centro, o livro preto, a Bíblia. Hoje eu entendo.

Vocês podem pensar: “a homenagem não era para o seus pais, você só falou de coisas com seu pai?” Vocês têm razão, mas a homenagem são para os dois, pois sei que o apoio sempre teve da minha mãe. Mulher valorosa, mulher forte, mulher que não deixava a “peteca cair”. Sempre otimista, sempre brigando pelos nossos direitos. Com certeza a mulher que ao lado do meu pai nos ensinou muito ou quase tudo que sabemos e vivemos hoje.

Pai, mãe. Somos o reflexo do amor de vocês, e com certeza, agradeço a Deus pela vida de vocês. E diferente do que o mundo faz que é homenagear depois que as pessoas morrem, quero declarar minha homenagem a vocês nessas poucas letras que escrevi, e dizer que os amo demais.

Para finalizar, queria convidar vocês a ver o vídeo abaixo, que representa realmente o que fez parte da minha vida, e que vou ensinar aos meus filhos.

Amo vocês e Deus os abençoe sempre.

http://www.youtube.com/watch?v=TPn3ULrTQAY&feature=related

Seu filho que os ama muito.

Feu

Anúncios