Em Julho deste ano tivemos a copa do mundo de futebol, que ocorre a cada 4 anos.

Foi um momento muito interessante, principalmente pelo fato de poder ver uma nação toda, no caso o Brasil, unida para torcer juntos pela nossa seleção.

Andava pela rua e via inúmeros carros, com as bandeiras nos vidros, pessoas com uniforme da seleção brasileira, desde crianças recém nascidas até os mais maduros. Eram todos, um só coração, uma só emoção, um só propósito: torcer pelo sucesso da nossa seleção em busca do Hexa Campeonato mundial.

Infelizmente ficamos no meio do caminho, perdemos para a Holanda. Jogo que muitas pessoas, de diferentes gerações, crianças, adolescentes, adultos e até mesmo os mais maduros, após a derrota, derramaram suas lagrimas, nosso país tinha perdido o jogo e estava fora da Copa do Mundo de Futebol. Foram-se as nossas esperanças.

Sabe, fiquei vendo durante todo esse tempo a união de um país com um mesmo propósito. As diferenças diminuíram ou quase não existiam, eram ricos, pobres, trabalhadores, empresários, todos sem preconceito e sem acepção de pessoas. Vi empresas fecharem durante o período dos jogos, linhas de produção pararam, isso foi incrível, pois até mesmo os interesses financeiros foram colocados de lado para que todos torcessem pela seleção, todos unidos.

Depois de ver tudo isso eu fiquei imaginando se nosso país seria realmente um país sem diferenças, sem interesses capitalistas, um patriotismo inigualável e um sentimento de unidade, a favor do sucesso e vitoria do país.

Pois é, a copa acabou e tudo voltou ao que era antes. Carros sem bandeiras, correria no dia-a-dia, as diferenças e os preconceitos. Tudo voltou ao “normal” de novo e voltamos à realidade.

Mas porque será que abordei esse assunto e onde quero chegar falando dessas coisas? É simples. Este ano teremos eleições para presidente da República e Governador e gostaria de colocar uma pergunta no ar: Será que não poderíamos manter essa unidade que tivemos esse amor, esse patriotismo e o desejo de sucesso e vitoria do nosso país nessas eleições?

Será que podemos fazer certo dessa vez, fazer valer nosso voto? Estamos em um sistema de governo representativo, e vemos muita corrupção, mentiras, egoísmo, maledicência, assassinatos, e muitas outras coisas horríveis de nossos governantes, mas será que somos assim? Com certeza não somos, pois não foi isso que pude observar nesse período de copa. Acredito nas pessoas e consegui enxergar outro tipo de brasileiro, um tipo que sabe amar, honesto, altruísta e que sabe a importância em estar juntos para assim alcançar um objetivo.

Vamos voltar a colocar as bandeiras em nossos carros, adesivos, acabar com as diferenças e mostrar que somos um povo, uma nação, com um objetivo, viver bem, debaixo das regras da nossa constituição e viver bem uns com os outros.

Que esse brasileiro não apareça a cada 4 anos, mas que seja todos os dias. Nós podemos, eu sei, eu acredito, eu posso, e você?

Anúncios