Antes de iniciar este artigo procurei ‘por cima’ a respeito do que é ética, e sumariamente entendi que ética refere-se a caráter ou ciência da moralidade – não sou um especialista, mas a quem interessar, pode nos enriquecer com seus comentários a respeito da etimologia, significado, etc.

Uma vez recebi um e-mail com a ilustração de uma história que gostaria de compartilhar para criar “um clima” sobre o tema. Vou relatar a ilustração conforme me recordo, pode estar diferente da forma que esta ilustração se acha nas paginas de busca da internet, mas vou escrever do jeito que me lembro sempre:

‘Havia um monge que estava meditando num bosque próximo às águas de um riacho. De repente algo próximo ao riacho chama sua atenção então ele se levanta. Chegando às margens do riacho ele vê uma porção de folhas e percebe que nela estava um escorpião que tentava se segurar em uma das folhas lutando contra a água que o puxava.

O monge então, sem pestanejar pega o escorpião para tira-lo dessa situação, mas o escorpião acaba ferindo a mão do monge com seu ferrão, e por reflexo o monge o deixa cair na água.

Rapidamente o monge estende a mão e retira da água o escorpião que o ferroa mais uma vez.

Mais uma vez o monge o deixa cair, mas dessa vez o monge pega um graveto próximo e retira o pobre escorpião da água. Vindo um homem que passava por perto e viu toda a cena, se aproxima do monge e pergunta:

–          Porque o senhor, que por duas vezes tentou salvar o escorpião da água mesmo ele te ferindo, insistiu em salva-lo?

Respondeu o sábio monge:

–          O escorpião agiu conforme a natureza dele, e eu conforme a minha’.

Quando resolvi tratar o assunto sobre ética, essa ilustração acima veio a minha mente, e algumas perguntas surgiram.

Quantos de nós não acompanhamos, nos últimos anos, as noticias a respeito dos governantes ou nossos representantes em escândalos devido a relacionamentos ilícitos, seja no âmbito da família, com traições, prostituições, seja no âmbito de corrupção, lavagem de dinheiro, etc?

Um caso recente que apareceu na mídia e foi uma surpresa foi de um jogador de golfe mundialmente conhecido que tinha relacionamento fora de seu casamento e que veio a tona após um acidente com seu carro.

Quantas pessoas não vivem de aparência, seja no trabalho, em casa, na faculdade, onde quer que seja. Vestidos de uma aparência de ética e boa conduta, mas por trás são desonestos e sujos.

Acredito que enquanto você lê essa matéria, algumas pessoas podem estar aparecendo em sua mente. Qual será o motivo que levam essas pessoas a escolherem tal atitude? Porque o valor ética se tornou algo tão raro que se coloca na parede um certificado, ou menção honrosa quando alguém age com ética ou até mesmo tem ética?

Não quero entrar em detalhes dos casos que conheço, mas o que queria deixar aqui é: será possível estar vestido de ética, falando de ética, ensinando ética mesmo quando em quatro paredes a ética passa longe.

Será que hoje a ética vive, ou ela apenas sobrevive? Qual a sua natureza, do escorpião ou monge?

Um abraço.

Anúncios